top of page
Buscar

ETF: Quais vantagens e desvantagens de investir?

Atualizado: 17 de jul. de 2021



ETF (Exchange-Traded Fund) são uma das grandes invenções do mercado financeiro, que simplificam e tornam acessível o investimento em diversas estratégias para todos os perfis de investidores.

Com os ETF's é possível mesmo com pouco dinheiro e tempo, ter acesso à uma cesta diversificada de ativos.


Quando comecei a investir na bolsa de valores, me deparei com diversas fórmulas mágicas para encontrar boas empresas que pudessem multiplicar meu patrimônio.


Com o tempo percebi que nenhuma destas fórmulas realmente funcionava e que investir em ações demandava tempo e dedicação, como qualquer outra profissão.


Os ETF's vem para simplificar essa tarefa de analisar empresas, e sobretudo, tornar acessível o investimento em diversos mercados proporcionando diversificação e resultados de fazer inveja a muitos gestores de investimento.


A lógica dos ETF's é muito simples: por que não criar uma estratégia que visa replicar os principais índices através de uma cesta de ativos?


Foi assim que John Bogle, criou os famosos fundos de índice, os ETFs, que originaram uma maiores empresas do mercado financeiro, o Vanguard Group, com $7.1 trilhões de dólares sob gestão.


O que são os ETF's?


O ETF (Exchange-Traded Fund) é um tipo de investimento negociado na bolsa de valores que tem como objetivo refletir a performance financeira de um conjunto pré-determinado de ativos.


Apesar de serem conhecidos no Brasil como fundos de índice, os ETFs podem ter diversas modalidades de investimento.


Os fundos de índice representam o desempenho de uma cesta de diferentes ativos ao longo do tempo.


Esse “pacote” de ativos é determinado de acordo com uma metodologia que varia para cada tipo de ETF, podendo representar uma cesta de ações, renda fixa e até mesmo commodities, como o Ouro.


Como os ETF's funcionam?


Resumidamente, os ETF's são fundos de investimento negociados na bolsa de valores, que tem como principal estratégia replicar o desempenho de algum indicador de mercado.


Índices como o Ibovespa, são facilmente replicados através dos ETF’s.


O Ibovespa é um índice que representa um termômetro do mercado acionário do Brasil e mede, por meio de um sistema de pontos baseado em reais, o desempenho médio de uma carteira teórica com as ações mais representativas e negociadas em Bolsa.


Se os títulos que estão dentro desta cesta se valorizarem, o ETF também terá uma valorização gerando lucro para o investidor, se estes se depreciarem, o ETF também perderá seu valor e o investidor terá prejuízo.


Embora existam ETF’s compostos por títulos de renda fixa, é importante lembrar que eles são investimentos de renda variável. Isso quer dizer que seu valor irá variar de acordo com as oscilações de mercado.


Geralmente os ETF’s possuem gestão passiva, o que quer dizer que o objetivo do gestor é acompanhar um determinado índice, ou seja, replicar seu resultado.


Exemplo: se a Bolsa de Valores, Ibovespa, subir 10%, é esperado que o ETF da bolsa brasileira o BOVA11 também suba próximo dos 10%.


Quais são as principais vantagens?


As três principais vantagens dos ETF's são a simplicidade, baixo custo e diversificação.


1- Simplicidade:

Comprar um ETF é extremamente simples e exige pouco tempo e conhecimento, já que o grande objetivo é acompanhar o resultado do mercado.


Para acessar este tipo de investimento basta ter conta em uma corretora e buscar no seu homebroker o código do ETF.


Geralmente este código, ou ticker, como é chamado, é composto de quatro letras e o número 11 (que é o identificador de "outros", na bolsa de valores).


Por exemplo:

O ETF da bolsa brasileira é o BOVA11. Já o ETF da bolsa americana, o S&P500, é o IVVB11.


Este mercado vem crescendo exponencialmente no Brasil e grandes gestoras estão lançando novas alternativas de ETF's. Hoje já é possível até investir na economia Chinesa pela nossa bolsa de valores através do ETF XINA11.


2- Baixo custo

O investimento via ETF é extremamente acessível.


Para compor uma carteira de ações tão diversificada talvez fosse necessário para o investidor desembolsar alguns milhares de reais. Com os ETF's é possível investir com muito pouco e com um baixo custo.


No momento que escrevo, o valor para comprar uma cota do BOVA11 está em apenas R$ 120 reais. O que é muito abaixo da maioria dos grandes fundos de ações, que geralmente tem valor mínimo de entrada de R$ 5 mil reais.


Os ETF's possuem taxas menores do que os fundos de ações. Os ETF's não são livres de taxas, geralmente os custos de investir nestes ativos variam de 0,25% ao ano até 0,5%, o que é considerado um valor baixo para este nível de diversificação.


Um fundo de ações tem um custo que gira em torno de 2% de administração com 20% do que exceder um determinado indicador, o que chamamos de taxa de performance.


3- Diversificação

Acredito que a maior vantagem destes ativos seja a sua diversificação.


A diversificação é um conceito amplamente usado em diversas áreas com o objetivo em comum de reduzir os riscos de perda ao melhor distribuir seus recursos, ao invés de centralizá-los.


Como os mais antigos diziam: "não coloque todos os ovos em um único cesto".


Ao invés de comprar apenas uma única ação, ao investir em um ETF você estará se expondo a uma cesta contendo diversas empresas, com isso, quando uma empresa vai mal outras vão compensar a sua perda reduzindo o risco.


É possível investir em diversas estratégias e mercados mesmo com pouco.


Com R$ 1 mil reais seria possível criar uma estratégia de investimentos sofisticada contendo ações, renda fixa e commodities em diversos mercados como o Chinês, Europeu e Norte Americano. O que antes seria impossível para o pequeno investidor.


Principais dúvidas sobre os ETF's:


1- Os ETF's pagam dividendos?

Sim, os dividendos são reinvestidos dentro do fundo, o que faz com que a estratégia seja ainda mais interessante, já que dispensa a necessidade de reinvestimento manual destes valores.


2- Como funciona a tributação para ETF's?

Ela é a mesma das ações, 15% sobre o ganho de capital, porém, sem a isenção para valores abaixo de R$ 20 mil no mês.


Ou seja, independente do valor resgatado se houver lucro é necessário emitir uma DARF com o valor dos impostos (De acordo com as regras da Receita Federal, o valor mínimo para recolhimento de imposto de renda por meio de DARF é de R$ 10,00. Ou seja, sendo em valor inferior, não é possível fazer este pagamento de um DARF).


3- Quais são os principais ETF's negociados na B3?

No Brasil temos estratégias focadas em 3 classes de ativos:

a) Commodities: Ouro;

b) Equities: Participação em Empresas;

c) Renda Fixa: Títulos de Dívida do Governo;




Os principais ETF's do Brasil são:

  • BOVA11: replica o principal índice da bolsa brasileira, o Ibovespa.

  • IVVB11: replica a Bolsa Norte Americana em dólares, ou o S&P500.

  • GOLD11: é um ETF da XP que busca replicar a performance do preço do ouro, em dólar.

  • XINA11: acompanha o índice MSCI China, que é composto por empresas chinesas de grande e médio porte listadas em todos os mercados.

  • EURP11: primeiro ETF do Brasil focado em ações europeias.


Qual é a rentabilidade destes ativos?


Abaixo é possível acompanhar a rentabilidade dos principais ETF's brasileiros nos últimos 12 meses:



Como foi dito anteriormente o foco destes ativos é replicar os índices de mercado, embora existam ETF's ativos (que buscam superar o indicador), no Brasil eles se concentram na estratégia passiva.


Sendo assim, sua performance será a mesma ou bem próxima do índice que acompanham. Alguns possuem performance superior, pois, além de comprar ativos também remuneram seus investidores através das taxas de aluguel das ações da cesta de ativos.


Quais são as desvantagens de investir via ETF's?


Embora estes ativos simplifiquem a análise e gestão, muitos gestores de fundos conseguem superar de maneira substancial os índices.

Logo, ao confiar em um gestor é possível ter uma estratégia com melhor performance e menor risco com o passar dos anos.


O fato dos ETF's representarem um excelente instrumento de diversificação não elimina completamente o risco. Esta estratégia representa um investimento de renda variável e pode sim ocasionar perdas de patrimônio e oscilações nos preços no curto prazo.


A perda da isenção para vendas inferiores a R$ 20 mil reais faz com que, para o pequeno investidor que pensa no curto prazo, a estratégia não seja tão interessante. O que não considero que seja um problema, pois, como sab

emos os investimentos de renda variável devem ser considerados apenas com foco no longo prazo.


Conclusão


Os ETF's chegaram para facilitar a vida do investidor e permitir acesso fácil a diversos mercados e estratégias. Com pouco dinheiro é possível criar portfólios de investimentos sofisticados e com boa diversificação capaz de aumentar e preservar patrimônio ao longo do tempo.


Além disso historicamente os mercados tem conseguido superar a performance de muitos gestores, fazendo com que os ETF's sejam uma estratégia rentável, acessível e diversificada que atende a diversos perfis de investidores e objetivos de vida.



Gostou deste post? Então compartilhe nas suas redes sociais.


39 visualizações0 comentário
bottom of page