top of page
Buscar

Carta Semanal: Taxa SELIC sobe e chega a 5,25%

Atualizado: 8 de out. de 2021



Relatório semanal | Agosto de 2021


Na última quarta-feira, dia 04 de agosto, tivemos a reunião do Copom, órgão responsável por determinar as diretrizes da taxa básica de juros do país. Essa reunião acontece a cada 45 dias para definir a Selic, que estava anteriormente em 4,25%. Com a alta de 1%, a taxa se aproxima de patamares anteriores.


A Selic é a taxa básica de juros do Brasil, ela é a referência para operações de empréstimos, financiamentos e das aplicações financeiras.


Ela também é referência para a taxa de juros aplicada nas operações de empréstimos entre as instituições financeiras que utilizam títulos públicos federais como garantia.


A taxa Selic hoje


A Taxa Selic hoje está em 5,25% ao ano. Esse ano é a quarta alta consecutiva que tivemos. No gráfico abaixo, podemos acompanhar as variações que a Selic teve desde o ano de 2011 até os dias atuais.


Figura 1: A taxa SELIC


Na última reunião o Banco Central comunicou que o aumento permanece e que a próxima alta deverá ser de um ponto percentual e que até o fim do ano, a taxa deve chegar até a máxima de 7%, o que já é esperado por especialistas.

Principais acontecimentos da Economia: Julho de 2021


Alta de energia elétrica agrava a inflação do país


O mês de julho foi um mês de resultados do segundo trimestre das empresas listadas na bolsa e divulgação de indicadores importantes da economia brasileira e Global.


No Brasil, tivemos a divulgação do IPCA-15, que acumula alta no ano de 4,88%, que foi influenciada principalmente pelo setor de habitação, devido à alta de energia elétrica, que está na bandeira tarifária vermelha patamar 2, o que significa um reajuste de 52% no valor adicional dessa bandeira tarifária, que passou a cobrar R$9,52 a cada 100kwh consumidos.


O Banco Central mudou o diagnóstico da inflação de forma arrojada, passando de temporária para persistente. Isso significa que a inflação não está localizada em apenas um setor, como no setor alimentício, mas está disseminada em setores como indústria, serviços e a crise hídrica que agrava ainda mais o preço da energia elétrica.


Com isso a inflação permanece acima do nível projetado inicialmente. Essas mudanças acontecem, pois, a economia não está estável e por isso é preciso adequá-la ao cenário para que o equilíbrio volte e para garantir que o dinheiro continue circulando.


Economia Global se recupera conforme avança na vacinação


Os PMI’S americano, zona do euro, alemão e britânico; relatório do FMI sobre a perspectiva econômica global, decisão de política monetária do Banco Central Europeu e do Fed Americano, dão sinais de que as economias mundiais vêm se recuperando da pandemia de Covid-19, conforme a vacinação mundial foi avançando.


No Reino Unido o governo já iniciou a retirada do distanciamento social e das outras restrições, inclusive irá permitir a entrada de viajantes no país que já completaram o ciclo de vacinação contra a covid-19.


Porém, a variante Delta tem causado temor nos mercados e isso tem trazido certa instabilidade. Há inclusive a discussões sobre a retirada de estímulo monetário que os países vêm injetando na economia para que ela continue a se manter.


O FED manteve a taxas de juros por lá e seu presidente, Jerome Powell, afirmou não ter pretensão de subir os juros nesse momento. A China também não mexeu nas suas taxas. Apesar de alguns relatórios apresentarem crescimento, como do PIB dos EUA, alguns ficaram abaixo da expectativa do mercado.


Reforma tributária e precatórios movimentam o cenário político


Já no Brasil o projeto da Reforma tributária, CPI da Covid, Novo Bolsa Família, Recriação do Ministério do Trabalho, a Taxa de desemprego (que é a segunda maior desde que o IBGE passou a monitorar em 2012) e a Crise Hídrica têm movimentado o mercado.


Esse último tem trazido bastante temor, pois existe a possibilidade de nos próximos meses haver um esgotamento de recursos e ser necessário a importação de 2 giga watts de energia para abastecer o país.


Toda essa movimentação no governo diminui a confiança de investidores no Brasil, pois causa incertezas se o país é realmente um lugar seguro para investir. Com isso o fluxo de investimento estrangeiro foi negativo com o gringo retirando dinheiro no mês de julho, o fluxo no ano ainda é positivo. A posição está compradora na marca de R$ 61,52 bilhões no mercado à vista.


Figura 2: Fluxo Estrangeiro B3 Mensal (primário e secundário)


Também foi registrado um déficit nas contas do Tesouro Nacional e do Banco Central, de R$ 18,190 milhões no mês de junho. Esse déficit representa o resultado negativo nas contas do governo.


PEC dos precatórios


O Governo prepara o envio ao congresso de uma Emenda Constitucional que permite ao Tesouro adiar, anualmente, parte do pagamento de precatórios. O que pode ser um alerta para a situação fiscal do país:


Precatórios são dívidas da União decorrentes de decisões judiciais definitivas, ou seja, que não são mais passíveis de recursos.


Para entender a gravidade da situação, o governo opera com R$ 96 bilhões de despesa discricionária (não obrigatória, como investimentos e funcionamento da máquina pública)…


A conta dos precatórios orçados neste ano chegam a R$ 55 bilhões e para 2022, são R$ 90 bilhões, isso é quase a totalidade das despesas discricionárias do país.


A PEC envia um alerta para os investidores sobre a situação fiscal do país. Atualmente o Brasil tem sua dívida pública em 80% do PIB, mas já chegou a ter quase 90% do PIB comprometido em 2020.


Envie suas dúvidas para nós: contato@fortcapital.com.br


Equipe Fort Capital


30 visualizações0 comentário
bottom of page