top of page
Buscar

Retrospectiva 2023: Desempenho dos Investimentos




Janeiro é tradicionalmente o mês em que me reúno com a equipe de gestão para analisar as carteiras de investimentos dos clientes e fazer eventuais ajustes na estratégia.


Com isso, sempre refletimos sobre como foi o ano e a rentabilidade das diferentes classes de ativos, como ações, renda fixa, inflação etc. No geral, o ano passado foi positivo para os investidores de longo prazo, mas não sem suas reviravoltas.

 

Os investidores dispostos a correr mais riscos obtiveram retornos significativos, enquanto os mais conservadores precisaram ajustar suas estratégias para aproveitar as oportunidades.

 

Aqui está um resumo do desempenho das principais classes de ativos em 2023, ano marcado por eventos econômicos significativos e transformações globais. Ao final, compartilharei minha visão sobre a melhor estratégia de investimentos para 2024.

 

Cenário Nacional:

 

O início do ano trouxe reviravoltas, destacando-se a alta da Bolsa de Valores, com uma performance de 22,28% no ano.

 

Os investidores iniciaram o ano com expectativas em relação à posse do novo governo no Brasil.

 

Turbulências no mercado financeiro, como a fraude contábil nas Americanas e a crise de liquidez bancária nos EUA, impactaram o cenário econômico.

 

Mudanças estruturais incluíram a aquisição do Credit Suisse pelo UBS e negociações do teto da dívida nos EUA.

 

Avanços na governança fiscal brasileira foram observados com a aprovação do novo arcabouço fiscal.

 

Meio do Ano:

 

A melhoria da perspectiva do Brasil pela S&P e o corte da Selic foram destaques. Nossa taxa de juros caiu de 13,75% para 11,75%, resultando em um CDI acumulado de 13,05% no ano. As projeções indicam a continuidade na queda de juros para 2024.

 

Com as expectativas de redução de juros, os fundos imobiliários ganharam força, entregando 15,5% no acumulado do ano. No geral, os ativos de risco performaram muito bem por aqui.

 

Cenário Internacional:

 

Eventos globais, como o aumento dos riscos geopolíticos entre Israel e Hamas e mudanças políticas na Argentina, influenciaram o cenário internacional. Mesmo assim, o S&P 500, principal índice dos EUA, obteve um desempenho notável de 24,23% no ano.

 

Encerramento do Ano:

 

O ano encerrou com a manutenção da meta fiscal brasileira e o anúncio do Fed sobre o fim dos aumentos de juros, trazendo alívio para o mercado financeiro. O dólar cedeu, registrando uma queda de -7,21% em relação ao real.


Ativos alternativos


 Depois de despencar 66% e terminar 2022 como o pior investimento do ano, o bitcoin (BTC) fez o caminho inverso em 2023 e terminou com a maior rentabilidade ao investidor. A alta foi de 134,7% no ano.


Desempenho dos Índices no Ano:


  • CDI: 13,05%

  • IMA-B 5: 12,13%

  • IBOV: 22,28%

  • S&P 500: 24,23%

  • Dólar: -7,21%



Abaixo segue um resumo com o desempenho das diversas classes de ativos no ano.


 

Esse panorama reflete a complexidade e dinâmica do mercado ao longo do ano. Agora, quanto ao próximo ano, discutirei a melhor estratégia de investimentos para 2024.

 

O ano começa e junto com ele temos as projeções dos bancos e influenciadores. Elas buscam  responder a angústia dos investidores e seu desejo em acertar o melhor momento e o melhor ativo.

 

Como você pode ver na imagem abaixo, essas são as projeções da XP para as principais classes de ativos.

 

 

Por mais que estes dados sejam importantes, eles têm algo em comum. Os economistas costumam errar com frequência as suas projeções.

 

Na imagem abaixo está o boletim FOCUS com as principais projeções dos economistas, onde os pontos verdes são os acertos e pontos vermelhos são os erros. E como podemos ver, os erros são maiores que os acertos. Boletim Focus errou projeção da Selic em 16 dos últimos 21 anos (poder360.com.br)

 


Sendo assim, confiar cegamente nas projeções dos economistas não é uma boa opção.

 

Outro erro comum dos investidores é tentar repetir aquilo que deu certo no passado.


Seguindo o pensamento de que se algo foi muito bem no passado, continuará indo bem. Este erro de julgamento é bastante estudado no campo de finanças comportamentais, conhecido como ancoragem. Que significa que os investidores tendem a se apoiar em um dado do passado para tomar suas decisões. Mas será que isso funciona?

 

Abaixo é temos a tabela periódica dos investimentos, com a performance das diferentes classes de ativos desde 2013 até 2023 (penúltima coluna).

 

Fonte: XPI

 

Nela é possível perceber que raramente uma classe de ativos que foi muito bem no ano anterior, se sairá tão bem no ano seguinte.

 


Agora que você sabe que seguir projeções e repetir o que deu certo no passado não funciona. Vamos seguir desvendando outros mitos do mercado financeiro.

 

Principais mitos do mercado financeiro:

 

·      O mercado de ações é um jogo, e você precisa escolher os "vencedores" para ter bons resultados

·      Você precisa acertar o momento certo.

·      Você precisa acompanhar as notícias financeiras

·      Você precisa de muito tempo para analisar ações e comprar e vender frequente

 

 

 



 

 

O mercado de ações é um jogo, e você precisa escolher os "vencedores" para ter bons resultados


Quando as pessoas descobrem que sou consultor financeiro, geralmente me perguntam quais ações devem comprar. Elas ficam surpresas quando eu respondo: "Todas as ações!" Muitos não percebem, mas minha resposta de 3 palavras é uma versão ultracurta dos princípios de investimento testados pelo tempo e nos mais diversos artigos científicos sobre o mercado: você deve usar a diversificação para equilibrar o risco dos seus investimentos.


Pense assim: se eu perguntar a uma pessoa qual seleção tem mais chances para ganhar a Copa do Mundo, essa pessoa só terá uma opinião clara se gostar de futebol. Mas se eu perguntar à mesma pessoa se haverá um vencedor da Copa do Mundo, todos serão capazes de responder, mesmo sem entender nada do jogo.


Como isso se aplica aos investimentos? Ao escolher investimentos, em vez de tentar prever quais ações ou ativos individuais serão vencedores, você pode optar por uma carteira de investimentos e investir em centenas de ativos de uma só vez. Seguir uma abordagem diversificada ajuda a equilibrar seu risco, pois condições econômicas que fazem com que um investimento tenha um desempenho ruim podem fazer com que outro investimento tenha um bom desempenho. A diversificação irá melhorar suas chances de ter um portfólio vencedor.


Você precisa acertar o momento certo


Ninguém - nem mesmo financeiros como eu - sabem ao certo o que vai acontecer no mercado. Por isso você deve olhar para o seu portfólio de investimentos do jeito que você olha para sua casa. Quando você comprou sua casa, você provavelmente considerou uma série de fatores: o número de quartos, o tamanho do quintal, sua localização, e outras coisas que importavam para você. O preço da casa foi apenas uma parte de sua decisão. Se você verificasse o valor da sua casa agora e visse que vale R$ 20.000 a menos do que você pagou, você gostaria de vendê-la imediatamente? Provavelmente não. Sua casa é um investimento de longo prazo, então você não a venderia com base apenas no preço. Você deve olhar para seus investimentos da mesma maneira.


Assim como o mercado imobiliário, o mercado de ações passa por altos e baixos. A coisa mais importante a se fazer é olhar para o todo. Você ainda está confortável com sua carteira de investimentos? Se a resposta for “SIM” é melhor não fazer nada e manter uma perspectiva de longo prazo.


Dica: Aumentar seu percentual de poupança (quanto você guarda por mês) pode melhorar drasticamente seus resultados. Ao invés de focar excessivamente no retorno dos investimentos, foque no que você controla: investir todos os meses, rebalancear seu portfólio, manter uma visão de longo prazo. Isso é o que vai fazer que você tenha bons resultados.


Você precisa acompanhar as notícias financeiras


Um amigo me perguntou recentemente o que faço quando as empresas anunciam seus resultados. Eu compro? Ou vendo, e planejo comprar novamente mais tarde? Minha resposta, como investidor, é: "Eu não faço nada." Eventos de mercado, como uma empresa anunciando lucros ou pagando dividendos, têm pouco ou nenhum efeito sobre minhas metas de investimento de longo prazo. Por isso dificilmente elas afetarão a minha estratégia. Sua carteira de investimentos e estratégia devem ser feitas com base nos seus objetivos de vida e em suas metas de investimento, não no que está acontecendo nos mercados no dia a dia.


Familiarizar-se com alguns fundamentos de investimento pode ajudar a colocar eventos de mercado em perspectiva e fazer você se sentir mais confortável como um investidor. Tenha em mente que muito do que está nas notícias é apenas barulho, e ignorar isso não significa que seus investimentos sofrerão. Em vez de tentar se adaptar ao que está acontecendo no mercado a qualquer momento, pergunte a si mesmo: "Que carteira de investimentos estou confortável em ter dado o tempo que tenho para alcançar meu objetivo?" Se você não tem certeza, aprender mais sobre alocação de ativos e diversificação pode te ajudar a decidir.


Você precisa de muito tempo para analisar ações e comprar e vender frequente


Investir não deveria ser excitante como um cassino. A verdade é que investir do jeito certo é um pouco chato. Uma vez que você colocou sua estratégia de investimento no lugar, não deve haver muita atividade do dia a dia. Você só precisa seguir sua política de investimentos periodicamente e fazer poucos ajustes necessários para manter seu plano nos trilhos.


Tempo gasto pesquisando ações, fazendo muitas negociações, e tentando cronometrar o mercado raramente trazem bons retornos. Na verdade, as chances estão contra você quando se trata de acertar o “time” de mercado. Dr. H. Nejat Seyhun, professor da Universidade de Michigan nos EUA, determinou em um estudo que as chances de um investidor acertar perfeitamente o tempo de mercado foram 0,5 elevados para a 816ª potência. * Em outras palavras, praticamente zero.


Embora acertar o tempo de mercado não produza retornos, ficar mais tempo no mercado é essencial para produzir bons resultados.


Se você tivesse investido US$ 1.000 ( R$ 5.300,00) em um ETF que acompanha o S&P 500 em 1º de janeiro de 1980, e não tocasse nele, você teria quase US $ 70.000 ( R$ 371.000) em 2020. Mas se você tirasse seu dinheiro do mercado algumas vezes e acidentalmente perdesse os 5 melhores dias de retorno durante esse período, você teria apenas $43.000 (R$ 227.000,00). Você teria perdido $27.000 (R$ 143.000,00) só por perder esses 5 dias.

Em vez de perguntar quando você deve comprar e vender, pergunte a si mesmo se você está investido adequadamente para seus objetivos financeiros e se você está economizando o suficiente regularmente.

 

Como investir do jeito certo?

 

Agora que você conhece os principais mitos do mercado financeiro. Qual a estratégia adotar no ano que se inicia? Certamente é a diversificação.

 

A Diversificação é tida como o Santo Graal dos investimentos, ou “o último almoço grátis”. Isso porque, investidores que tem estratégias diversificadas de forma profissional, possuem maior retorno e menor risco.

 

O Que É Diversificação?

 

Em termos simples, diversificação é a prática de distribuir seus investimentos em diferentes classes de ativos para reduzir o risco. A ideia central é não concentrar todos os ovos em uma cesta, mitigando as perdas potenciais e otimizando as oportunidades de retorno.

 

Por Que Diversificar?

 

Redução de Riscos: Diversificar investimentos ajuda a suavizar os impactos negativos de eventos imprevistos em setores específicos. Se um segmento enfrenta dificuldades, outros podem compensar as perdas, protegendo seu capital global.

 

Otimização de Retornos: Ao investir em diferentes ativos, você aumenta as chances de capturar oportunidades de crescimento em várias frentes. Uma combinação estratégica pode equilibrar o potencial de ganhos, resultando em retornos mais estáveis a longo prazo.

 

Resiliência em Cenários Voláteis: O mercado financeiro é suscetível a volatilidades. A diversificação age como um escudo, proporcionando estabilidade durante períodos de instabilidade econômica.

 

Como Diversificar Efetivamente?

 

Alocação de Ativos: Distribua seus investimentos em diferentes classes de ativos, como ações, títulos, imóveis e commodities, de acordo com seus objetivos e tolerância ao risco.

 

Geografia e Setores: Considere diversificar internacionalmente e entre setores. Isso reduz a exposição a eventos específicos de um país ou indústria.

 

Reavaliação Periódica: O mercado evolui, e seus objetivos podem mudar. Faça avaliações regulares da sua carteira, ajustando a alocação conforme necessário.

 

A Estratégia Inteligente

 

Em resumo, a diversificação é mais do que uma estratégia; é uma mentalidade inteligente para investidores conscientes. Ao aplicar essa abordagem, você constrói uma base sólida para enfrentar os desafios do mercado, maximizando as oportunidades de crescimento e preservando seu patrimônio.

 

Lembre-se, a chave para o sucesso financeiro é a adaptação contínua. Mantenha-se informado, seja proativo e, acima de tudo, diversifique sabiamente.

 

Invista com inteligência!

 

Estamos à disposição para discussões mais detalhadas e ajustes em suas estratégias de investimento.

 


Quer saber mais?

Acesse nossos recursos educacionais para encontrar informações úteis, não importa onde você está em sua jornada de investimento, conte comigo para te apoiar.



Paulo Monfort, CFP®  é consultor de valores mobiliário e fundador da Fort Capital e apoia famílias através do planejamento financeiro pessoal há mais de 14 anos. Paulo é Certified Financial Planner™ (CFP®) com Mestrado em Finanças pela Universidade de Paris Sorbonne e MBA pela FGV.


 

29 visualizações0 comentário
bottom of page